Sobre casamentos, funerais (e ressurreições)

Green Arrow/Black Canary Wedding SpecialMuitos roteiristas de quadrinhos são terminantemente contra o casamento dos protagonistas. Segundo eles, uma união civil estável pode acabar impossibilitando diversas situações, diversas tramas em suas histórias. Tira muito da liberdade de criação. Tanto que há fortíssimos rumores de que a Marvel Comics pretende, num futuro bem próximo, acabar com o duradouro casamento de seu mais famoso super-herói, o Homem-Aranha.

Para os autores, um casamento, de certa forma, representa a morte do personagem. Mas a DC Comics, casa de ícones como Superman, Batman e Mulher Maravilha, acaba de elevar essa noção a um novo patamar. Na HQ The Green Arrow/Black Canary Wedding Special, publicada nos EUA no último dia 19, o personagem Oliver Queen, vulgo Arqueiro Verde, é inesperadamente assassinado apenas algumas páginas depois de ter seu matrimônio com Dinah Lance, codinome Canário Negro, oficializado. A edição termina com um painel em que Dinah segura em seus braços o corpo inerte do marido, recém morto. Pela segunda vez em pouco mais de dez anos.

No já longínquo ano de 1995, os editores da DC Comics decidiram que as possibilidades criativas para o personagem já haviam sido esgotadas e resolveram matá-lo. Oliver Queen acabou partindo desta para melhor na explosão de um avião que ameaçava Metrópolis, a cidade do Superman. Anos mais tarde, foi ressuscitado em uma HQ escrita pelo cineasta Kevin Smith. A trama envolvia anjos, demônios e misticismo, além de um leve toque de ficção científica. Uma espécie de clone do Arqueiro foi criada a partir de material genético que havia ficado na capa do Superman na ocasião da explosão. Depois disso, a alma de Oliver foi convencida a deixar o paraíso e passar para o novo corpo. A história, naturalmente, não se levava muito a sério e, talvez justamente por isso, tenha funcionado tão bem.

Um ponto importante a ser destacado em relação à morte mais recente do herói é que The Green Arrow/Black Canary Wedding Special serve como prólogo de uma nova série intitulada justamente Green Arrow/Black Canary. É claro que há outro personagem chamado Arqueiro Verde no Universo DC, filho do Arqueiro original. É ele quem deve protagonizar as primeiras edições da nova revista ao lado da Canário. No entanto, ao que tudo — inclusive pistas dadas em entrevistas por editores e pelo roteirista da série — indica, Oliver Queen deve voltar em breve. Resta saber qual será a explicação para o (novo) retorno do herói. Quem morreu foi um clone? Um sósia? Um transmorfo? Na verdade, o verdadeiro nem chegou a morrer? Não passou tudo de uma ilusão? Bom… Se a DC Comics optar pela solução mais fácil, uma ressurreição “mágica”, será a segunda do herói nos quadrinhos. Enquanto isso, a expressão tornada tão popular entre os leitores de HQs nos últimos tempos, “quem é morto sempre aparece”, vai parecendo cada vez mais apropriada.

Postado por Kauê

Anúncios

One Response to Sobre casamentos, funerais (e ressurreições)

  1. Marinês disse:

    Muito bom teu artigo filho, como sempre! Inteligente como a mãe, heheheh
    AH! tem um filme com este título Quem é morto sempre aparece, senão me engano. Beijosssss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: