Santa Tartaruga!

tartarugas.jpgPara qualquer fã das Tartarugas Ninjas na década de 90, o novo filme dos personagens foi tomado com descrença e revolta. O que antes era uma série de desenhos 2D e uma trilogia feita com bonecos no melhor estilo “trash assumido”, há pouco tempo atrás se rendeu à tecnologia e se tornou um filme 3D: Tartarugas Ninja – O Retorno. A primeira vista, damos de cara com criaturas computadorizadas, agressivas e musculosas (essas aí em cima, no COWABANGA mesmo) que pouco têm a ver com a imagem dos antigos tartarugas (eu nem sequer reconheci a April O’neil!) em uma aventura que tem mais semelhanças com Sakura Card Captors do que com qualquer outra coisa. Mas as aparências às vezes enganam. Às vezes.

O novo filme da série traz a história de um velho guerreiro oriental que acaba amaldiçoado pela sua ganância pelo poder (a mesma balela de sempre). A maldição é a vida eterna, que o faz viver até os tempos de hoje. Os tartarugas entram na história por que “justamente agora” o cara tem a oportunidade de se livrar da maldição (é, isso mesmo, também aquela velha história de alinhamento de planetas), e resolve reunir todos os monstrinhos que deixou fugir há sei lá quantos séculos atrás, na época em que se tornou imortal. Bom, é claro que as Tartarugas Ninjas não iam ficar fora dessa.

O enredo desenho-animado-japonês não surpreende quem já conhece os personagens. Na realidade, talvez os tartarugas tenham trazido pela primeira vez para o entretenimento infantil a temática das lutas ninjas e dos grandes mestres “sanseys”, que depois fizeram tanto sucesso em desenhos como Dragon Ball, por exemplo. E isso não é uma característica negativa. A diferença é a forma como aparece agora. Talvez essa seja uma opinião nostálgica e atrasada, mas o 3D parece desmerecer as histórias, deixando-as mais bobas e comparando os tartarugas a uma espécie de Pokemon ninja, incluindo a trama em um gênero que não se define nem como filme nem como desenho animado (ainda assim, devo admitir que seria estranho – e ninguém teria coragem suficiente – fazer um desenho 2D em pleno ano de 2007).

Mas, apesar de todas as críticas que fiz até aqui, o filme não decepciona – mesmo por que é difícil decepcionar alguém que já espera o pior. O humor continua sendo uma característica marcante, e este último filme tem tiradas ótimas e atualizadas à realidade contemporânea. O COWABANGA, seu antigo grito de guerra, se tornou uma espécie de serviço de telemarketing. O Rafael utiliza um uniforme meio “high tech” para dar uma de justiceiro durante a noite e o Michelangelo se fantasia de tartaruga – sim! – para animar festas infantis.

A lição de moral continua sendo a da fraternidade e da importância da família, que, de certo modo, também se adapta aos dilemas atuais. Sem moralismo da minha parte, o filme retrata brigas, separações e, conseqüentemente, uma família desestruturada – mas lógico, tudo com um final feliz. O único problema disso é que a briga de egos entre o Leonardo e o Rafael acaba escondendo o Mestre Splinter, Donatelo e o Michelangelo. “Perdas” inestimáveis. Bom, em resumo, aí vai uma dica: se você quer ver Tartarugas Ninja de verdade, vá a uma locadora e ache um bom e velho VHS dos mutantes – isso se você ainda tiver um vídeo cassete em casa! Não sei se o que é bom dura pouco ou se eu é que estou ficando velha… SANTA TARTARUGA! (Pros leigos, COWABANGA traduzido pro português).

tartarugasninjas.jpg

Postado por Débora

Anúncios

8 Responses to Santa Tartaruga!

  1. paulabianchi disse:

    E o que tu me diz do´s simpsons, wodstoock(?), Irmão Urso 2 e afins?

  2. disse:

    realmente… esqueci de wood e stock e do irmão urso 2 (?! o.O). Mas Simpsons foi 2D por marketing. Tanto é que no começo do filme eles fazem questão de ressaltar que é um filme 2D numa era em que a maior parte dos filmes é 3D.

  3. Kauê disse:

    Acho que é tu que tá ficando velha. Eu sou fã das Tartarugas Ninjas da década de 90 e não estou revoltado ou descrente. Pelo contrário. Quero muito ver esse filme e acho que deve ser bala.

  4. douglascsk disse:

    Não assiti ao fime ainda. Mas, para ser bem honesto, achei meio estranho ver as tartarugas meio marombas, com as caras de mau… sei lá. Só uma pequena observação: A Disney (não faz muito tempo) anunciou que as grandes produções da empresa não seriam mais em 2D. Então, o bidimensional sobrou para esses filmes do tipo de “Irmão Urso 2”, que são meio (totalmente) secunbários, com uma produção meio ralé, pobrezinha.

  5. paulabianchi disse:

    O problema dos filmes em 2D, especialmente no caso da Disney, são os roteiros – maus roteiros. Se os filmes da pixar não fossem em 3D ele fariam sucesso da mesma forma, pois são boas histórias. Sem contar que a sacanagem das tartarugas, e nisso sou tão velha quanto a Dé, é pegar personagens consagrados e transformá-los apenas pra seguir o “mercado”. Ficou um filme para as crianças de hoje, não pra quem já conhecia eles. E tb estranhei muito ver o verdinhos marombados, vai dizer que o desenho de baixo não é muito mais simpático?

  6. Kauê disse:

    Bom… Pelo que a Dé escreveu e pelo que eu vi no trailer do filme, não tenho a impressão de que eles tenham sido “transformados apenas para seguir o mercado”. O enredo não me parece muito diferente dos velhos desenhos. O clima passado pelo trailer também não. Talvez, levemente mais sombrio, o que condiz com a origem dos personagens nos quadrinhos. Aliás, a verdadeira transformação das Tartarugas Ninja para seguir o mercado foi na criação do desenho animado da TV, que era extremamente leve, simples e inocente se comparado às HQs. Nesse sentido, o novo filme poderia ser considerado, de certa forma, uma volta às origens. “De certa forma”, justamente porque traz, aparentemente, muito mais elementos dos desenhos animados e dos filmes anteriores do que dos quadrinhos. O que, de fato, pode causar bastante estranheza para alguns é a animação em 3D. Pra mim, ela é uma evolução natural e, por algum motivo, acho que combina muito com as Tartarugas.

  7. Leandro Shinigame disse:

    Eu ainda prefiro as primeiras revistas das TMNT da Image comics , seu traço quadrado, bastante violencia e ação era o foque e nao o humor e caras simpáticas por isso também prefiro a nova seríe animada, sou fan de TMNT desde as origens, desde quando a violencia e pancadaria comia a solta nas Hq de 86

  8. Anônimo disse:

    hguig9

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: