Versão Brasileira, Herbert Richards

sessao_tarde_logo.jpgSegunda-feira, aquela história toda, um postão a conta gotas (que, cuma? Vai e que você descobre como esse negócio começou, continuou e chegou até aqui). Com vocês o que tardes chuvosas na Globo lembram para a senhorita Paula Bianca Bianchi.


Era uma vez a Sessão da Tarde, v3

Entre Curtindo a Vida Adoidado (salve Ferris), Meu Primeiro Amor (malditas abelhas), Uma Linda Mulher, Caça-Fantasmas, Batman (o que tem a Michelle Pfeiffer de Mulher-Gato e o Pingüim, off course), Gremlin (as coisas cuti-cuti que não podiam com água e comida depois da meia noite), Top Gun, Convenção das Bruxas (velhas carecas que transformavam crianças em ratinhos), Edward Mãos de Tesoura, Elvira (bruxa gente boa decotada), Pequena Loja dos Horrores, Rambo, Esqueceram de Mim, Corra que a Polícia Vem Aí, O Exterminador do Futuro 2, Babe – O Porquinho Atrapalhado, Lagoa Azul, Crocodilo Dundee (tudo idéia de um RP australiano para promover o país), Dr. Hollywood, Indiana Jones 1, 2, 3 e 4, As Patricinhas de Beverly Hills, Velocidade Máxima, Um Morto Muito Louco, Ace Ventura, Os Garotos Perdidos (ou o passado negro do Kiefer Sutherland), Goonies (ah, crianças e mapas do tesouro), O Máskara, Gasparzinho – O Fantasma Camarada, Congo (macacos gigantes no meio do mato), Um Príncipe em Nova York (Eddie Murphy), O Rapto do Menino Dourado (mais Eddie Murphy), Família Addams, K9 (policiais e cachorros), A Mão que Balança o Berço, Lambada – A Dança Proibida, Ghost, Mudança de Hábito, Minha Mãe É uma Sereia (aquele da Cher), Quero Ser Grande (Tom Hanks novinho), Olha Quem Está Falando, Querida Encolhi o Bebê, O Pestinha, Mad Max, Free Willy, Jumanji, Superman, Uma Babá Quase Perfeita, Bill & Ted – Uma Aventura Fantástica (Keanu Reeves, cabine telefônica, viagem pelo tempo/espaço, guitarras), O Homem da Califórnia (o cara da Múmia faz homem das cavernas descongelado nos dia atuais, quer dizer, aos 90) e tantos, tantos outros que a minha memória não alcança no momento. É difícil escolher só um.

Difícil, mas não impossível.

Sentiu falta de algum filme aí encima? A deixa “franguinho… ninguém me chama de franguinho”, lembra alguma coisa?

Sim amigos, as minhas melhores tardes de Sessão da Tarde foram as passei com o Doc Brown e Marty McFly, voltando, retrocendo e indo De Volta para o Futuro.

A idéia é simples. Um cientista bate com a cabeça, descobre uma fórmula que torna possível viajar no tempo, passa trinta anos da sua vida trabalhando nela – e como 30 anos são 30 anos, também passa a perna em alguns terroristas (chuta de que parte do mundo Oriente Médio eles eram) para conseguir o combústivel para a tal máquina (coisa básica, plutônio). Os caras descobrem o “engano”, não gostam, atiram nele.

Chamado pelo amigo para filmar o acontecido Marty McFly (um garoto adolescente estadunidense típico de classe média a la anos 80: toca em uma banda, faz parte de uma família disfuncional e ouve música no último volume, cujo pai, George, é um fracassado que trabalha como um escravo para seu superior Biff, a mãe, uma alcoólatra frustrada com o casamento, e os irmãos, dois inúteis) acaba viajando no tempo por acaso para fugir dos bandidos, e, porque nada no cinema é por acaso, regressa justamente para a época em que seus pais se conheceram e o tal cientista do começo da história bateu a cabeça, os anos 50.

Como se não fosse o bastante, no meio tempo que McFly passa em uma época estranha, tentando encontrar uma maneira de voltar para casa, ele inventa, numa tacada só, o skate e o rock´n roll! Claro, também tem outros fatos menores, como conquistar a sua mãe por acidente, ter que faze-lá gostar do seu pai – antes que ele desapareça, afinal, se seus pais não se apaixonarem, ele não existirá – e, de quebra, mudar todo o seu futuro.

Misture isso a atores bacanas, trilha sonora inconfúndivel e uma máquina do tempo em forma de Delorean (um carro tri modernoso, para os anos 80) e você tem um clássico – não só da Sessão da Tarde.


P.S.: Pra quem quer lembranças mais exatas e melhor aparadas do filme, recomendo o post Precisamos levá-lo de volta… Para o FUTURO!, do Igor, que só esqueceu de dizer que a mãe adolescente do Marty chamava ele de Calvin Klein por causa das cuecas.

Anúncios

3 Responses to Versão Brasileira, Herbert Richards

  1. Isma disse:

    Por que diabos Goonies não encabeça essa lista? Sorte tua que a primeira é Curtindo a Vida Adoidado e tu elegeu De Volta para o Futuro como as melhores tarde sna Sessão da Tarde. Se não eu não te perdoava.

    E o título me lembrou meu primo ensinado a minha tia a falar inglês:
    – Mão, repete comigo: Ér…
    – Ér..
    – Bete…
    – Bete…
    – Liche…
    – Liche…
    – Agora fala tudo junto!
    – Erbeteliche!
    – Pronto! Tu já sabe falar inglês!

  2. Natusch disse:

    Obrigado pela gentil citação do meu humilde blog =)

    No mais, vocês estão indo bem com a série sobre a sessão da tarde. Mas na lista acima ficou faltando Te Pego Lá Fora – cláááááááássico com o temível Buddy Revell! \o/

  3. Frau Bersch disse:

    so acho uma pena o youtube nao trazer trailer de devolta para o futuro em versao brasileira: herbert richards.
    porque filmes de sessao da tarde nao dublados sao uma blasfemia!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: