Quadrinhos e Política

Bom, a política ter papel de algum destaque nos quadrinhos não é nenhuma grande novidade. Desde os primóridos das HQs super-heroísticas, vemos, por exemplo, os prefeitos de Metropolis e Gotham City aparecendo nas histórias. George W. Bush – assim como muitos de seus antecessores – volta e meia interage com os heróis nas páginas das revistas. Diversos personagens importantes, como Adão Negro (Khandaq, Universo DC), Aquaman (Atlântida, DC), Doutor Destino (Latvéria, Universo Marvel), Namor (Atlântida, Marvel), Pantera Negra (Wakanda, Marvel), Tempestade (Wakanda, Marvel), são governantes de seus países e têm de lidar com as responsabilidades que vêm com seus cargos. O Arqueiro Verde já foi prefeito da ficcional Star City e até mesmo o arquiinimigo do Superman, Lex Luthor, foi presidente dos EUA por algum período no Universo DC. Na época da histeria anti-comunista nos EUA, em uma HQ, a Sociedade da Justiça da América foi convocada a comparecer ao Comitê de Atividades Anti-Americana e revelar a identidade de seus membros. Na Marvel, o Homem de Ferro já foi Secretário de Defesa do governo norte-americano e o homem que o sucedeu no cargo era, na verdade, o Caveira Vermelha disfarçado. Nos últimos tempos, a política também foi fator fundamental na saga Guerra Civil, quando uma lei determinou que todos aqueles com habilidades sobre-humanas deveriam registrar-se junto ao governo norte-americano e tornarem-se agentes federais.

Agora, às vésperas da eleição presidencial norte-americana (no mundo real), surgem duas iniciativas no mínimo curiosas que unem quadrinhos e política.

Uma delas é DC Universe: Decisions, minissérie em 4 edições que pega carona na corrida eleitoral para explorar as visões políticas dos super-heróis DC. A trama é mais ou menos a seguinte: um vilão misterioso planeja assassinar os principais candidatos a “líder do mundo livre” (como os americanos gostam de chamar seu presidente) e Superman, Batman, Arqueiro Verde e companhia limitada têm de impedi-lo. Em meio a esse cenário, alguns heróis resolvem apoiar abertamente um ou outro candidato, a mídia acaba fazendo um estardalhaço em cima (malditos jornalistas!), o que leva todos a questionarem qual o papel do super-herói numa área tão delicada como a política.

“Eu quero que as pessoas percebam o fato de que nossos heróis são motivados por razões diferentes e têm visões diferentes, mas mesmo assim todos eles conseguem trabalhar juntos fazendo o que é certo para as pessoas que protegem, para o país e para o mundo”, declarou Dan Didio, Editor Executivo da DC, em entrevista ao Newsarama sobre a minissérie.

Provavelmente vai ser interessante descobrir quem é Democrata e quem é Republicano entre os personagens do Universo DC e quais serão as justificativas dadas pelos roteiristas para a posição de cada herói, mas isso com certeza vai gerar polêmica entre os fãs.

Outro projeto pouco convencional ligado à corrida presidencial norte-americana é o lançamento de biografias em quadrinhos dos candidatos dos partidos Republicano e Democrata. É isso mesmo, em outubro, Barack Obama e John McCain viram personagens de HQ, antes mesmo de qualquer um deles chegar ao posto de presidente dos EUA. As biografias serão lançadas pela editora IDW Publishing, que publica revistas de Star Trek, Transformers, entre outros. Os roteiros ficam por conta de Andrew Helfer (que já roteirizou biografias em quadrinhos de Ronald Reagan e Malcolm X), na edição de John McCain, e Jeff Mariotte, na edição de Barack Obama. A arte da revista do candidato Republicano será de Stephen Thompson e, a do Democrata, de Tom Morgan. As capas são do astro dos desenhos J. Scott Campbell. Cada edição terá 28 páginas de história (a título de comparação, a biografia de Reagan tem 112). Através do site oficial, pode-se até comprar botons, cartazes e camisetas inspiradas nas capas das revistas.

Aposto que a história do McCain vai ser bem mais divertida. Tomara que mostre ele bombardeando vietnamitas!

No mais, o negócio é torcer pra que o próximo presidente eleito dos Estados Unidos não seja outra vez um supervilão inescrupuloso e mal-intencionado. (Estou me referindo a Lex Luthor, não a George Bush… Se bem que…).

Anúncios

2 Responses to Quadrinhos e Política

  1. Paula disse:

    É tão legal entrar aqui e ver que tem material de leitura! Tá, eu poderia fazer alguma coisa a respeito e escrever também, mas isso não vem ao caso. Hmn, deixe-me chutar. O superman é jornalista, entãoe ele deve ser democrata. Já o Batman com toda aquela relação com o comissário deve ser republicano.

  2. Kauê disse:

    “Tá, eu poderia fazer alguma coisa a respeito e escrever também, mas isso não vem ao caso.”
    vem ao caso sim! ¬¬

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: