Deckard Cain, o velho maroto

17/09/2008

Você já jogou Diablo ou Diablo II? Lembra do seu fiel conselheiro no(s) jogo(s), Deckard Cain? O cara que identificava seus itens e lhe dava dicas de como acabar com o malvadão e seus amigos…? Pois é… Aparentemente, quando você saía para as ermas paragens de Sanctuary para lutar contra os mais variados monstrengos, Cain encontrava tempo suficiente para seu hobby, passar trotes.


(Engraçadíssimo esse videozinho. Ele foi feito usando-se as falas do próprio personagem nos jogos. Não se trata de nenhuma grande novidade, mas descobri o vídeo há alguns dias e tinha que compartilhá-lo por aqui. O cara que o fez devia ganhar algum tipo de prêmio. Enfim, algumas observações… “Metal Headpiece” ou “peça-chave de metal” é um item do jogo, necessário para que se produza a “Horadric Staff”, outro item de Diablo citado no trote).

Algum tempo depois, com a derrota de Diablo e seus irmãos, Mephisto e Baal, o bom e velho Deckard Cain ficou meio sem ter o que fazer e chegou a tentar uma carreira no rap…


(O rap do vídeo acima foi realmente cantado – e, em boa parte, escrito – por Michael Gough, o dublador do personagem. Genial!).

Mas eis que a ameaça surge novamente, com a “iminente” chegada de Diablo III (a qualquer momento entre agora e 2035), e Cain voltará a ter trabalho, ajudando o herói a acabar com os nefastos planos dos demônios favoritos dos gamers.

Anúncios

(W)hedonismo e esperneios

09/06/2008

Nerd é uma raça complicada de se lidar mesmo… Tudo o que eles (nós?) querem(os?) é divertirem-se com seus jogos, seriados, quadrinhos, filmes, etc. E, muitas vezes, o grau de apego – devoção, até – por alguma série, franquia, personagem, roteirista, diretor, etc. é tão grande que chega a ser algo surreal. E, quando esse é o caso… Sai de baixo.

Tudo torna-se motivo pra esperneios. Muda-se o visual do personagem. Os nerds esperneiam. Cria-se um novo logo para a série. Troca-se o roteirista. Esperneios. Faz-se adaptações de uma obra na transposição para outra mídia. É feita uma revelação surpreendente sobre o passado do personagem. Mais esperneios. Mata-se o personagem. A série aproxima-se do cancelamento. O horror, o horror!

A tortaTemos muitos e muitos casos (relativamente) famosos de esperneios nerds que deram certo ou não ao longo dos anos. Um mais ou menos recente foi a campanha pela ressureição do personagem Wendell Vaughn, o Quasar, da Marvel Comics, morto na saga Aniquilação. Os fãs chegaram a mandar uma torta com a imagem de Quasar e os dizeres “Bring Back Wendell” (Tragam Wendell de volta) ao editor Bill Rosemann, da Marvel. Até hoje, porém, os esperneios dos (cinco ou seis) entusiastas do falecido super-herói não surtiram efeito.

Amazing Spider-Girl #21Nerds que obtiveram grande sucesso em suas mobilizações foram os fãs da Garota-Aranha. Sua revista mensal, lançada em 1998, conta as aventuras de May Parker – filha de Mary Jane e Peter Parker (o Homem-Aranha, dã), que nasceu durante a famigerada Saga do Clone e herdou os poderes do pai –, passadas num futuro alternativo no qual as pessoas não se esqueceram que ela existe. A Marvel Comics chegou a anunciar o cancelamento da publicação – alegando baixas vendas – por mais de uma vez, mas o esperneio dos fãs fez com que ela continuasse saindo. Em novembro de 2005, o editor Nick Lowe chegou a afirmar que, pela primeira vez, a revista da Garota-Aranha estava fora de perigo de ser cancelada. Mas, em 2006, com a centésima edição, a HQ chegou ao seu fim… Apenas para ser relançada meses depois sob novo título. Com 100 edições, Spider-Girl é a publicação mais longeva com protagonista feminina da história da Marvel. A nova revista, por sua vez, intitulada Amazing Spider-Girl, já está na 21ª edição.

Box de FireflyOutros nerds esperneantes dignos de nota são os fanáticos pelo roteirista, produtor e diretor Joss Whedon – criador de Buffy, Angel e Firefly, e responsável pelos roteiros de uma das melhores fases das HQs dos X-Men dos últimos tempos. Aliás, “dignos de nota” é um belo de um eufemismo. Esses caras merecem, provavelmente, uma categoria só pra eles, especialmente os fãs de Firefly. Explico. Em 20 de setembro de 2002, estreou na FOX americana o seriado Firefly, um space western (isso mesmo, você leu certo). Após a exibição (fora de ordem, diga-se de passagem) de apenas 11 dos 14 episódios produzidos, a FOX anunciou o cancelamento da série. A partir daí, um fenômeno surgiu. Os fãs organizaram-se para tentar impedir o cancelamento. Chegaram a arrecadar dinheiro para a publicação de um anúncio na revista Variety e realizaram uma campanha em prol do envio de cartões postais ao antigo canal de TV UPN, tentando encontrar uma nova rede que abrigasse o programa. Num primeiro momento, acabou não dando certo, mas o apoio ao seriado levou ao seu lançamento em DVD no final de 2003 e, finalmente, à produção de um filme pela Universal, lançado em 2005 com o nome Serenity.

Hora de um pequeno parêntese com uma curiosidade tirada direto da Wikipedia

(Em julho de 2006, foi lançado um documentário feito por fãs, intitulado, Done the Impossible, que está disponível comercialmente. O documentário mostra a história de vários fãs e como o programa afetou suas vidas, e também apresenta entrevistas com Whedon e vários membros do elenco da série. Uma porcentagem das vendas do DVD é doada para a organização de caridade favorita de Whedon, Equality Now). Isso é o que eu chamo de fãs.

Durante a divulgação de Serenity, Joss Whedon falou ao público: “Este filme não deveria existir. Programas de TV fracassados não são transformados em grandes filmes – a não ser que o criador, o elenco e os fãs acreditem além da razão… Este é, de uma maneira sem precedentes, o seu filme”. O esperneio vence outra vez!

O elenco de DollhouseAgora, os fãs de Whedon atacam novamente. Eles já estão esperneando e mobilizando-se em uma campanha para salvar Dollhouse do cancelamento. A nova série do criador de Buffy é estrelada por Eliza Dushku (a Faith de Buffy) e conta a história de super agentes que são “programados” para realizarem missões secretas e têm suas memórias apagadas após o cumprimento de cada uma delas. O detalhe é que Dollhouse estréia na FOX americana somente em janeiro de 2009. Talvez, desta vez, os esperneios sejam um tantinho exagerados (sem falar em precoces)…